Apresentação

Por que um curso de Engenharia de Controle e Automação?

A automação das atividades produtivas, sejam agropecuárias, industriais ou de serviços, é um dos principais requisitos para o desenvolvimento econômico do país e para uma participação eficiente do Brasil no mercado internacional. A necessidade de formar profissionais com a visão interdisciplinar indispensável ao processo de automação e com a capacidade de utilizar adequadamente, neste processo, as novas tecnologias da informática, levou a Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) a criar, de forma pioneira no país, o Curso de Graduação em Engenharia de Controle e Automação no ano de 1990.

 Qual é o Perfil do Engenheiro de Controle e Automação?

O curso iniciou em março de 1990 e recebe atualmente 72 alunos por ano. Ao longo de cinco anos de estudo (dez fases) o futuro engenheiro adquire habilitações para atuar em: Controle de Processos, Automação da Manufatura e Informática Industrial. A formação recebida o prepara para atividades de concepção, implementação, utilização e manutenção de unidades de produção automatizadas ou a serem automatizadas. Empresas de engenharia, indústrias de produção de equipamentos e software para a automação industrial e indústrias usuárias destas, são os interessados potenciais pelas qualificações deste profissional.

Qual é a sua formação?

O Engenheiro de Controle e Automação recebe uma formação com as seguintes características:

    • um forte conhecimento de base em matemática, física e informática;
    • conhecimentos gerais de eletricidade e mecânica (em particular de instrumentação e acionamento);
    • fundamentos básicos de economia, gestão e segurança;
    • conhecimentos aprofundados em:
      • Controle de Processos: modelagem de processos físicos; análise, projeto, síntese de controladores contínuos e discretos para sistemas realimentados lineares e não-lineares; técnicas modernas de controle multivariável e de otimização; instrumentação em controle;
      • Informática Industrial: sistemas digitais e microprocessadores; arquiteturas de computadores; controladores lógicos programáveis; especificação e concepção de software e de sistemas informáticos; linguagens de programação e sistemas operacionais; software em tempo real; sistemas informáticos distribuídos e redes de computadores; bancos de dados; inteligência artificial e sistemas especialistas;
      • Automação da Manufatura: processos de fabricação metal-mecânica; elementos de engenharia do produto (CAD/CAE, Tecnologia de Grupo); comando numérico e programação de sistemas automatizados (CNC, DNC, robô, sistema de transporte); gerência da produção (MRP, JIT, gerência da qualidade), planejamento do processo (CAPP, CAD/CAM); sistemas integrados da manufatura (FMS, CIM), modelagem e avaliação de desempenho de sistemas da manufatura.

Outrossim, os seguintes aspectos são fundamentais para o processo de formação deste engenheiro:

    • a constante atualização tecnológica das disciplinas do Curso;
    • aprendizado de técnicas de concepção, implementação e controle de qualidade assistidos por computador;
    • a preparação para a inserção e a adaptação rápida ao meio industrial;
    • a formação orientada por atividades práticas e criativas.

O estágio curricular (de 500 horas no mínimo) e o projeto de fim de curso (com duração de um semestre letivo), que poderão ser realizados em empresas ou em laboratórios de pesquisa/desenvolvimento, facilitarão em particular estes dois últimos aspectos.

Quem garante esta formação?

O Curso de Engenharia de Controle e Automação está sendo progressivamente implantado, tendo como alicerces:

    • a capacitação acadêmica e científica comprovada dos diversos setores da UFSC envolvidos com esta proposta, notadamente os departamentos de: Automação e Sistemas, Engenharia Elétrica, Mecânica e de Produção e Sistemas;
    • a existência no contexto regional de um importante setor produtor de equipamentos e de software para a automação e de um importante setor usuário destas tecnologias (têxtil, cerâmica, metalurgia, agro-indústria, carvão, petroquímica, fabricação metal-mecânica, elétrico, etc) ;
    • a capacitação tecnológica na área de Controle e Automação de diversos laboratórios de pesquisa da UFSC.